Daily Archives: 15 de Abril de 2015

Passatempo – “O Monstro de Monsanto” de Pedro Jardim

o monstro de monsanto

Boa tarde a todos. Com o apoio do autor Pedro Jardim, lançamos aqui o passatempo para ganhar o livro “O Monstro de Monsanto”, com opinião já dada aqui.

Para se habilitarem a ganhar basta seguirem as regras abaixo indicadas:

1 – Têm que ser seguidores do Nosso blog (em baixo à direita) e da nossa página do Facebook
2 – Terão que fazer GOSTO nas páginas do Autor e do Livro aqui e aqui.
3 – Partilha pública no Facebook (senão tiverem facebook podem colocar numa rede social à escolha desde que indiquem qual) em que taggem 3 amigos
4 – Só é permitida uma participação por pessoa/email/morada e UMA ÚNICA VEZ.
5 – Passatempo válido apenas para Portugal Continental e Ilhas.
6 – O envio do livro será efectuado pelo autor, sendo que o mesmo, nem o nosso Blog se responsabilizam por eventuais extravios ou não entrega do exemplar.

7 – Enviem então um email para biblioteca.mil.gm@gmail.com com o Titulo “Passatempo – “O Monstro de Monsanto” de Pedro Jardim”, com o vosso nome de Seguidor no Facebook, email de Seguidor do Blog , Link para a partilha PUBLICA do passatempo e Nome Completo/Morada Completa para envio do exemplar.

Quem não respeitar as regras acima descritas, não será contemplado no sorteio aleatório através de Ramdom.org.

O passatempo inicia hoje e termina dia 6 de Maio de 2015 às 23:59h.

Boa sorte a todos!!

Mónica & Gustavo Mil

 

[Divulgação] Harper Lee publicada pela Presença

Harper Lee

Para mais informações consultar o website da Editorial Presença aqui.

Opinião – A Mulher Silenciosa – A.S.A. Harrison – Editorial Presença

A Mulher Silenciosa

 

Coleção: Grandes Narrativas
Nº na Coleção: 577
Data 1ª Edição: 06/05/2014
Nº de Edição: 1ª
ISBN: 978-972-23-5276-5
Nº de Páginas: 272
Dimensões: 150x230mm

Sinopse:

Jodi Brett e Todd Gilbert vivem juntos há 22 anos, num confortável apartamento em Chicago com vista para o lago. Os dias decorrem numa tranquilidade aparente, à medida que a sua relação se vai lentamente consumindo. Até ao dia em que Jodi fica a saber que Todd tem um relacionamento sério com a filha de um dos seus melhores amigos, Natasha Kovacs. Em estado de negação, Jodi não reage quando Todd lhe diz que vai casar com Natasha ou quando a avisa de que ela terá de abandonar o apartamento onde vivem. Mas este será, para Jodi, um ponto de viragem sem regresso possível.

A Mulher Silenciosa é um romance avassalador, misto de comédia de costumes e thriller psicológico, que nos revela o lado negro do casamento e até onde uma mulher é capaz de ir quando já nada mais tem a perder.

A.S. A. Harrison estreou-se na ficção com A Mulher Silenciosa, que se tornou um bestseller do The Sunday Times e do The New York Times. A autora faleceu em 2013, deixando inacabado o seu segundo romance. Harrison vivia em Toronto e era casada com o artista plástico John Massey.

Opinião:

Este livro já andava na minha lista de leituras há algum tempo e assim foi. Tenho-vos a dizer que foi uma leitura rápida e intensa. A minha perspectiva foi a de uma mulher casada e posso-vos dizer que me assustou o ponto a que uma relação cheia de silêncios pode chegar.
Os protagonistas desta narrativa são um casal, numa união de facto sem filhos que sempre assentaram a sua relação num entendimento aparentemente saudável, em que Jodi cuidava da casa, do companheiro quase como uma rotina obsessiva e ainda exercia em part-time a suas consultas de parapsicologia. Em troca, tinha uma vida confortável a nível financeiro, estável e apesar de ter sempre sabido das indiscrições (escapadelas) do companheiro, sempre virou a cara e usou a sua maior arma, o silêncio e as aparências. Até que Todd tornou uma das suas indiscrições em algo mais e engravida a sua amante, 20 anos mais nova  e filha do seu melhor amigo e decide que é altura de deixar Jodi e toda a sua vida em comum com a mesma… com o senão que como não são casados Jodi não tem direito a nada do que construíram juntos. É aqui que se assiste ao ponto de viragem na vida de Jodi e que as coisas tomam proporções que jamais ela havia experimentado.

É uma história de vida intensa, um drama familiar e de relacionamentos próximos que nos faz pôr em perspectiva até que ponto se aguenta ou o que se aguenta para manter uma relação baseada em rotinas diárias, na sua antiguidade e na comodidade. Até que ponto uma relação desprovida de paixão é saudável ou considerada normal. E até que ponto uma mulher, que aprendeu a dissociar-se da realidade como mecanismo de defesa natural consegue aguentar.

A autora é brilhante na sua escrita, os apontamentos de psicologia em toda a trama são fundamentais para uma maior compreensão das personagens, para nos inteirarmos do que a mesma pretendeu ao escrever este livro. A linguagem utilizada é comum, de fácil compreensão e somos cativados a ler tudo de uma só vez, sem cenas “mortas” ou desinteressantes. Gostava de ter lido mais dela, mas infelizmente a mesma faleceu em 2013.

Recomendo a leitura para quem gosta de uma bom thriller psicológico, para quem gosta de histórias que nos absorvam e com as quais podemos nos sentir familiarizados de uma forma ou de outra.

Para mais informações consultem o website da Editorial Presença aqui.

Mónica Mil

Opinião – Sete Minutos Depois da Meia-Noite – Patrick Ness, Jim Kay – Editorial Presença

1507-1

Coleção: Diversos
Nº na Coleção: 283
Data 1ª Edição: 17/02/2015
Nº de Edição: 1ª
ISBN: 978-972-23-5460-8
Nº de Páginas: 216
Dimensões: 155x220mm

Sinopse:

Passava pouco da meia-noite quando o monstro apareceu. Mas não era exatamente o monstro de que Conor estava à espera…

A escuridão, o vento, os gritos. O mesmo pesadelo noturno desde que a mãe de Conor ficou doente. Tudo é tão aterrorizador que Conor não se mostra assustado quando uma árvore próxima de sua casa se transforma num monstro… Mas só o monstro sabe que Conor esconde um segredo e é o único a estar ao seu lado nos seus maiores medos.

Inspirado numa ideia original da escritora Siobhan Dowd, que morreu de cancro em 2007, Patrick Ness criou uma história de uma beleza tocante, que aborda verdades dolorosas com elegância e profundidade, sem nunca perder de vista a esperança no futuro. Fala-nos dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para os ultrapassar.

É com ilustrações soberbas que complementam e expandem a beleza do texto que a fantasia e realidade se misturam em Sete Minutos Depois da Meia-Noite.

Opinião:

É sem dúvida um livro a ler. Mexe com as nossas emoções, com os nossos sentidos e dá-nos umas valentes lições de vida. Isto tudo numa narrativa própria para jovens e adultos que acreditem em Monstros. Ou será que é preciso acreditar em Monstros?
Conhecemos a triste história de Conor e da sua mãe, que luta contra uma doença terminal. Conor é apenas uma criança e nele é depositada a responsabilidade de cuidar da sua mãe e ele sente-se aparentemente bem com isso. Mas Conor esconde um segredo, característico de uma criança que está a passar por aquilo que está a passar e é por isso mesmo que o Monstro, na sua forma aterrorizante mas sensata, aparece a Conor, para o fazer aceitar o seu segredo e ao mesmo tempo o ajudar a ultrapassar e a compreender a razão de as coisas serem como são.
É uma história maravilhosa de amor, de carinho e de medo da perda, da dolorosa perda de alguém que amamos.
Este livro é diferente dos outros porque tem umas ilustrações maravilhosas a acompanhar o texto, o que torna tão lindo e tão real enquanto somos envolvidos na história.
É uma leitura relativamente rápida mas uma vez lido, nunca mais será esquecido. Confesso que o acabei com uma lagriminha no olho, mas com o coração cheio de amor. E só por isso já valeu a pena a experiência fantástica de o ler.

Recomendo a TODAS AS IDADES, porque o amor é Universal, e é disso mesmo que este livro fala na sua essência, amor puro de uma criança pela sua mãe.

Para mais informações consulte o website da Editorial Presença aqui.

Mónica Mil