Feira do Livro de Lisboa 2015

Boa Noite a todos. Este Ano, aqui para a família Mil, a vida não nos permitiu as visitas do costume e fomos apenas uma vez e por pouco tempo. Mas como somos agradecidos por tudo aquilo que a vida nos permite, chegou 🙂 E com o bónus que no meio de tanta gente ainda nos cruzámos com a nada mais, nada menos Vera Brandão de Menina dos Policiais e cara metade e só por isso já valeu a pena!

FLL2015_e_Passatempo500

Fomos então aproveitar a HORA H que nos permitiu, mediante as nossas possibilidades mínimas trazer uns livrinhos para completar Trilogias (levámos uma lista já pré escrita) e alguns que já queríamos há algum tempo mas ainda não tinha havido oportunidade.  A HORA H de facto permite uma poupança grande, pena é a multidão que se junta e que para pessoas como nós que só pudemos ir uma vez, metade dos livros nem conseguimos ver.

Em relação à Feira em si, a opinião foi de que à primeira vista me pareceu a Feira dos Comes e Bebes e não do Livro. Se no ano passado já se teve essa sensação este ano foi ainda pior. Por outro lado, apanhámos colaboradores super simpáticos não só connosco mas com as outras pessoas, inclusive algumas mesmo muito mas mesmo MUITO chatinhas (em plena HORA H, tudo apinhado e ainda de telefone no ouvido a decidirem que livro é que querem e depois não é aquele é o outro…), o que nos agradou bastante.

A organização e espaço estava muito agradável, as zonas de lazer idem (mas achámos exageradas as bancas de comida) e no pouco que conseguimos ver, visto ter sido à noite, estava um ambiente muito bom. Não podemos deixar de mencionar que o civismo também é algo que infelizmente falta a muita gente. Se o espaço entre quiosques já é apertado, era de se evitar constrangimentos desnecessários.

Então e que trouxemos nós para a Biblioteca Mil?

IMG_20150611_203159

 

1 – Engenhos Mortíferos – Philip Reeve – Numa época pós-apocalíptica, há muito que os seres humanos abandonaram a vida no solo do planeta Terra, e apenas os bárbaros aí permanecem. Todas as cidades, das mais pequenas e insignificantes às grandes metrópoles alimentam-se umas das outras devorando-se segundo as regras de um Darwinismo Municipal profundamente desumanizado. Sempre que uma cidade é capturada é integrada no interior da sua predadora. Londres, uma das metrópoles só poderá tornar-se soberana se dizimar milhões de seres humanos sem dó nem piedade, e muitos estão prontos a fazê-lo. Tom e Hester testarão todos os seus limites na tentativa de impedir o genocídio, mas será a sua coragem suficiente para travar aquele plano diabólico? Uma leitura única, enriquecida pela simbiose de vários géneros literários – thriller noir, ficção científica e aventuras fantásticas. Engenhos Mortíferos é o primeiro volume de uma trilogia. – Editorial Presença (Trilogia Completada)

2 – Tokyo Killer  – Barry Eisler – John Rain é um assassino. O seu talento é matar. A sua especialidade: fazer com que pareça um acidente ou morte por causas naturais. Mas Rain tem as suas próprias regras e sabe que não as pode quebrar. Meio americano, meio japonês, ele é um mercenário treinado para fazer o trabalho sujo que os governos negam existir. Na frenética cidade de Tóquio, até uma carruagem de metropolitano em hora de ponta, está repleta de oportunidades para provocar a morte de uma vítima. John Rain pode não ser um bom homem, mas é bom naquilo que faz. Confiante, discreto… ele é o melhor assassino que o dinheiro pode comprar. Até ao dia em que se apaixona pela sedutora filha de um homem que matou. Todas as suas regras estão em causa. E o amor pode tornar-se o seu maior inimigo. Saída de Emergência

3 – Naomi Novik – Téméraire, O Dragão de Sua Majestade – Imagine-se o leitor em pleno decurso das Guerras Napoleónicas. Com uma ligeira alteração… os combates travam-se, não somente em terra ou no mar, mas também… nos céus. Num tempo alternativo, o planeta é compartilhado por duas espécies igualmente inteligentes: os humanos e os dragões. Estes associam-se aos homens quando à nascença recebem o arnês das mãos de um deles, criando um vínculo quase simbiótico que perdura ao longo das suas vidas. Seres magníficos e poderosos, além de capazes de voar, os dragões transportam toda uma tripulação de aviadores, acrescentando um devastador contributo às batalhas. Foi assim que o capitão Will Laurence viu a sua vida mudar de um dia para o outro quando abalroou uma fragata francesa e capturou um ovo de uma espécie muito rara de dragões, oferta do Imperador da China ao próprio Napoleão. Peter Jackson, o realizador de O Senhor dos Anéis, adquiriu já os direitos para o cinema desta inovadora epopeia fantástica. Editorial Presença (Trilogia Completada)

4 – O Grito de Icemark – Stuart Hill – Stuart Hill estreou-se na literatura juvenil com esta epopeia fantástica, que imediatamente lhe assegurou o OTTAKAR’S CHILDREN’S BOOK PRIZE de 2005. Bastante distante dos estereótipos habituais, a história apresenta uma heroína de 14 anos, Thirrin, e conta os trabalhos da jovem guerreira após a morte do rei, seu pai. Ao tornar-se Rainha de Icemark, fica com a tremenda responsabilidade de proteger o seu povo do ataque esmagador do poderoso Império de Polypontus, a sul, detentor de um exército com uma avançada tecnologia de guerra. Como poderá Thirrin organizar a defesa do seu pequeno reino, quando dispõe apenas de um já desbaratado exército, armado de lanças, setas, machados e cotas de malha? Mas Thirrin é uma adolescente talentosa e uma notável estratega e diplomata… Stuart Hill criou um mundo belo e selvagem, dominado pela acção e ritmado pela sucessão dos vários episódios.
Vencedor do Ottakar’s Prize para melhor primeiro romance juvenil. – Editorial Presença (Fica a faltar um, que julgo não ter sido editado em PT, portanto lá teremos que ir à Amazon.) 

5 – Simon Becket – Murmúrios da Morte – David Hunter, o antropólogo forense que protagonizou os romances A Química da Morte e Escrito nos Ossos, regressa aos Estados Unidos onde o espera um dos maiores desafios da sua carreira. Numa cabana nos bosques é encontrado um corpo cujo estado de decomposição aponta para uma morte ocorrida há pelo menos seis dias. Porém, a quantidade de sangue no local e o facto de a vítima ter os membros amarrados sugerem que esta ainda estava viva quando a cabana foi alugada, cinco dias antes. Será David capaz de decifrar o quebra-cabeças ou terá enfim encontrado um rival à altura? – Editorial Presença  (Acabamos assim os livros Editados em PT deste autor que adoramos)

6 – O Silo – Hugh Howey – Num mundo pós-apocalíptico, encontramos uma comunidade que tenta sobreviver num gigantesco silo subterrâneo com centenas de níveis, onde milhares de pessoas vivem numa sociedade completamente estratificada e rígida, e onde falar do mundo exterior constitui crime. As únicas imagens do que existe lá fora são captadas de forma difusa por câmaras de vigilância que deixam passar um pouco de luz natural para o interior do silo. Contudo há sempre aqueles que se questionam… Esses são enviados para o exterior com a missão de limpar as câmaras. O único problema é que os engenheiros ainda não encontraram maneira de garantir que essas pessoas regressem vivas. Ou, pelo menos, assim se julga… – Editorial Presença (FINALMENTE, conseguimos comprar este, metade do preço… faz parte de uma Trilogia fantástica que aguardamos que seja publicada o resto em PT). 

E para a Biblioteca Mil foi isto. Estamos em mudanças boas na nossa vida e o tempo este ano para a Feira foi pouco, mas foi proveitoso e bom.

Mónica & Gustavo Mil

 

Advertisements

Posted on 12 de Junho de 2015, in Geral. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: