Opinião – “A Saga de Alex 9”, Saída de Emergência

15743852

A Saga de Alex 9 
de Bruno Martins Soares
O George R. R. Martin português
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 608
ISBN: 9789896374396
Coleção: Bang!
Sinopse

Dois planetas em diferentes etapas de desenvolvimento. Duas guerras que podem levar ao extermínio. Uma profecia desconhecida. Qual será o papel de Alex 9?

Estamos no século XXII. Alex 9 é uma órfã adotada por uma poderosa corporação e treinada para ser a mais temível arma de combate que já existiu. Envolvida numa missão da qual desconhece os contornos, é lançada para os confins do espaço e só acorda duzentos anos depois na Terra. Mas não é a nossa Terra. Este novo planeta em tudo semelhante ao nosso vive numa Idade Média onde impérios se enfrentam em sangrentas batalhas. E a chegada de Alex 9 veio baralhar tudo pois cumpre uma antiga profecia. Atacada por forças misteriosas que procuram destruí-la, a jovem também encontra aliados inesperados e, quem sabe, algo que sempre julgou não estar destinado a si. Numa saga repleta de perigos, para sobreviver Alex 9 terá de desvendar os mistérios que levaram dois mundos distantes no espaço e no tempo a embrenharem-se em guerras sangrentas. E com armas magnéticas, espadas japonesas, batalhas de naves e cargas de cavalaria a concorrerem entre si, só uma mulher como Alex 9 tem hipóteses de o fazer. Mas qual será o preço?

Opinião
Devo confessar que antes de colocar os meus olhos na bela lombada deste livro numa prateleira de uma muito afamada loja de cultura 😛 que desconhecia por completo a obra e o autor. De qualquer modo após ler a sinopse este livro passou automaticamente para a minha lista “To Get“, após uma tentativa gorada de um conjunto de amigos em me oferecer (não o encontravam em lado nenhum), no meio de um daqueles passeios de ver as novidades deparei-me com este volume e não o larguei mais, e ainda bem.
Um alerta importante que faço é que na prática este volume trata-se de 3 livros em 1, ao estilo dos Omnibus anglofonos, logo não deve ser considerado como um simples livro e muito menos para ler de empreitada, deve sim estar presente na mesa de cabeceira para nos irmos deliciando com a narrativa e ir vivendo as alucinantes aventuras de Alex 9.

Na minha opinião devem enquadrar o universo do livro como uma mistura de James Bond meet Van Helsing mas sem os monstros e vampirada.

Em a Saga de Alex 9 conhecemos a Tenente-Coronel Alex 9, da 3ª Unidade de Comandos de Elite, Secção Alfa, do Departamento de Operações Especiais da Takahashi-McNamara, elemento de um exercito  corporativo numa era em que a exploração e colonização espacial vai de vento em popa comandada por diversas empresas que se foram fundindo em algumas corporações levando a que os governos já não tenham grande força ou identidade não passando de meros departamentos burocráticos onde se registam patentes e pretensões.

Orfã, Alex 9 foi cuidada, educada e treinada desde pequena pela Takahashi-McNamara, tendo-se tornado no melhor elemento dos Comandos de Elite a quem confiavam as missões mais difíceis, é no meio de uma dessas missões em pleno inicio da Guerra Corporativa que a vamos encontrar já em plena fuga munida de diversos “gadgets” que fariam inveja de qualquer 007. É durante a fuga que algo corre mal e Alex 9 acorda 200 anos depois à deriva no espaço… Ao tentar saber a sua localização depara-se com um curioso sistema solar em tudo semelhante ao nosso, mas não é o nosso e ao verificar o 3º planeta a contar do “Sol” descobre um mundo semelhante ao seu mas de estrutura medieval…

Paralelamente acompanhamos a missão do mestre de Alex 9, Pierre Bach, um antigo operacional e especialista em artes marciais, no seguimento da fuga desta de Marte e nos esforços para a encontrar e ajudar na nova missão.

Achei interessante esta dualidade em que durante dois terços da narrativa acompanhamos em paralelo as acções de Alex 9 e de Pierre Bach, mas em tempos diferentes, no entanto estas acções são complementares e vão sugerindo muitos porquês até uma magistral fusão de ambas as linhas de uma forma maravilhosa.

O final não desilude mas deixa muita àgua na boca para eventuais continuidades. Recomendo vivamente, mas nunca é de mais reforçar que é para ler doseadamente.

Alerto para a confusão inicial na leitura em identificar os tempos e lugares a que os parágrafos se referem, quer a diferença da linha temporal de Alex 9 e de Pierre Bach, quer acções paralelas de outras personagens importantes no reino de Brodom.

20150615_185245Dei 4 estrelas no Goodreads tendo em especial atenção que se trata de um Omnibus português e como tal já merece destaque, uma boa qualidade de impressão e excelente grafismo bem como os diversos mapas que ilustram algumas das importantes batalhas da acção.

 

Para mais informações e ler um excerto do livro podem consultar o site da Editora Saída de Emergência.

Anúncios

Posted on 15 de Junho de 2015, in Editora, FC&F, Reviews and tagged , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: